A realidade da Dialla – Uma história pessoal (O direito à educação)

A realidade da Dialla – Uma história pessoal (O direito à educação)
A Dialla, uma mulher jovem de 15 anos do Mali, está a ligar para o seu primo Hady, um jovem de 23 anos da Espanha. Duas realidades diferentes.
Rating: 
Video Duration: 
01:40
Creator: 
Gemma, Hady, Elena L. and Paul
Date: 
sexta-feira, Dezembro 14, 2018
Level: 
Youth
Description2: 

Dialla: (a chorar e zangada) Hady, isto não é possível! Eu sabia que isto ia acontecer, mas não tão cedo!

Hady: Eu não estou a perceber, o que aconteceu?

Dialla: Os meus pais anunciaram ontem o meu noivado e disseram-me para abandonar a escola. Eu tenho que me concentrar mais no trabalho em casa e tomar conta dos meus irmãos. Eu não compreendo… Eu já fazia todas essas coisas antes, mas agora que estou noiva, já não posso mais ir à escola?! Não é justo.

Hady: A sério? Isso é completamente absurdo.

Dialla: Sim, mas o que posso eu fazer? É a tradição e para além disso eu tenho que ouvir as decisões dos meus pais.

Hady: Mas não é obrigatório ires para escola até teres 16 anos?

Dialla: Na teoria sim, mas a realidade é completamente diferente. O governo não verifica se estás a ir para a escola, especialmente se fores uma rapariga.

Hady: Isso é revoltante. Este é o século XXI, toda gente deveria receber uma educação. Não deveria importar se és uma rapariga ou um rapaz.

Dialla: Eu sei e isso é o que eu vou continuar a dizer à minha família. Eu vou continuar a lutar por aquilo que eu quero e eu quero ir para a escola. Eu espero poder mudar a opinião deles. Porque até uma pequena mudança pode ter um grande impacto.

Hady: Tens toda a razão. Podes sempre contar comigo para te apoiar.

Dialla: (ouve-se no fundo alguém a chamar o nome da Dialla) Hady, eles chamam-me. Eu tenho que ir preparar o jantar. Espero ouvir de ti em breve.

Hady: Sim, nós falaremos outra vez em breve. SINAL SONORO

 

Traduzido ao Português no âmbito da iniciativa PerMondo (traduções gratuitas das páginas web e documentos para associações sem fins lucrativos). Projeto dirigido por Mondo Agit. Tradutor: Sofia Matos. Revisor: Danilo Tavares.