Vamos cuidar dos nossos avós!

Vamos cuidar dos nossos avós!
O que será de nós se não ajudar e nem cuidar dos nossos avós?Sabendo que sem eles não haverá a transmissao dos valores culturas da nossa famila e comunidade.
Duração do vídeo: 
03:01
Autor: 
Rogério Mário Manuel Armando
Data: 
segunda-feira, Março 7, 2022
Nível: 
Adult
Description2: 

Fala da deputada Jovial Setina Marengue!: " Dor e desunião das famílias, na província de Inhambane, meu circulo eleitoral. Temos acompanhado informações de violações graves dos directos do idoso. A titulo de exemplo no distrito de Funhalouro a senhora Rosalina Niquissi Mazive de 79 ano foi assassinada pelo sobrinho acusando-a de feitiçaria.
No distrito de Zavala a senhora Cacilda Américo Chimiane viúva de 60 ano escapou a morte protagonizado pelo seu cunhado, acusando-a de feitiçaria.

O que será de nós se não ajudar e nem cuidar dos nossos avós?Sabendo que sem eles não haverá a transmissao dos valores culturas da nossa famila e comunidade.

 Este é um casos muito triste da nossa comunidade, onde está associada a pobreza, falta de educação e a desinformação.
A historia da idosa Fatima Foliche deixou-me emocionado, ela foi excluída da convivência familiar depois de ter perdido o seu marida na guerra.

Para a família ela não tinha nenhuma utilidade porque nem marido poderia ter, pela sua idade, tornando-se improdutiva.
Ela vivia emcondições precárias, onde cortava a lenha, cartava água, assim como produzia sozinha e tornando-se solitária.
Em 2000, chegou ao Lar de Apoio a Velhice da Missão São João de Deus de Homoíne (MSJDH),na província de Inhambane,que sita na zona Sul de Moçambique.

Segundo ela, no Lar vivem outras com historias semelhantes, em que as suas famílias não dão a devida atenção e o cuidado.
Passam muitos anos que ela não vê nenhum seu familiar, ficando com muitas saudades.
 Tem a vontade de sentar em volta da fogueira para contar,a historia dos seus antepassados, anedotas, adivinhas e dividir as experiênciasda vida com os seus netos e sobrinhos.
Vamos mudar de atitude,ajudando a tirar água, cortar lenha, cozinhar e a cultivar nas machambas dos nossos avós!

Dando exemplo igual a da MSJDH, onde são acolhidas, dandos liberdade e autonomia.
Eles têm o direito de não sofrer discriminação de qualquer natureza, devendo participar na comunidade, defender sua dignidade e bem estar.

 

Contato do autor: Xipoco Man Armando ( no facebook)

Rating: 

Um presente para Comundos

Ao longo dos anos, Comundos ajudou comunidades remotas em todo o mundo, ensinando o pensamento crítico, na alfabetização midiática e no uso de tecnologia de comunicação.
Para fazer isso de forma eficaz, precisamos do seu apoio para computadores, traduções, cursos e o gerenciamento de mídia social.

Clique aqui para apoiar nossas ações.

Você será transferido para o fundo 'Amigos de Comundos' administrado pela Fundação Rei Balduíno.