As Usinas de Carvão Não Estão Desenvolvendo as Filipinas

As Usinas de Carvão Não Estão Desenvolvendo as Filipinas
Enquanto existirem empreendimentos destrutivos como as usinas a carvão, não podemos dizer que nosso país está se desenvolvendo.
Duração do vídeo: 
02:13
Autor: 
Geral Jan
Data: 
terça-feira, Novembro 3, 2020
Nível: 
Youth
Description2: 

No vilarejo Libertad, Kauswagan, em Lanao del Norte, uma usina termelétrica a carvão de 540 megawatts está sendo construída. Alguns funcionários do governo acham que esta é a solução para a crise de energia e trará mais empregos para as comunidades pobres do país. 

No entanto, o governo não previu o impacto negativo ambiental e de saúde de uma usina a carvão. Outros países já rejeitaram as usinas a carvão, e têm abraçados a energia renovável, para terem uma fonte de eletricidade sustentável e ecológica. Mas a empresa ainda está promovendo a usina de carvão, alegado que ela produz fumaça branca. Bem, mesmo sendo fumaça preta ou branca, ainda está se emitindo dióxido de carbono. 

Por fazermos parte da resistência ao carvão, alguns membros das nossas famílias que trabalhavam na Usina a Carvão foram demitidos. 

A Comunidade é de classe operária e por isso temos agressores. Os críticos dizem que a comunidade deveria ser grata pelas casas recém-não-acabadas no local de realocação; mesmo que algumas não tenham tetos, algumas faltando janelas e há apenas uma pequena fossa séptica em cada quatro residências. Você acha que poderíamos fazer cocô confortavelmente? Mmm, acho que não. 

A comunidade está ansiosa para abolir nosso vilão número um, a Usina Energia a Carvão. Então, nos unimos a mobilizações para expressar nossos sentimentos. Chamamos as super organizações da Sociedade Civil para nos ajudar a pressionar os legisladores provinciais a propor uma política de banir nosso vilão! No momento, a política está passando pela segunda leitura. 

Enquanto houver desenvolvimentos destrutivos, não podemos dizer que nosso país está se desenvolvendo. 

 

 

Rating: 

Um presente para Comundos

Há anos, a Comundos auxilia comunidades remotas, escolas e ONGs pelo mundo afora na inclusão digital. Fazemos isso de uma maneira original, usando a alfabetização midiática. Trabalhamos com 'multiplicadores' que ensinamos a pensar criticamente e a fazer uso relevante das tecnologias de comunicação.

Gostaríamos de pedir-lhe uma contribuição financeira para que possamos continuar este trabalho oferecendo às pessoas menos afortunadas oportunidades de contar a sua 'história inspiradora´'

Clique aqui para apoiar nossas ações.

Você será transferido para o fundo 'Amigos de Comundos' administrado pela Fundação Rei Balduíno.