Pedagogia da alternância, a porta de horizontes.

Pedagogia da alternância, a porta de horizontes.
Quem vai para uma EFA tem uma visão de futuro melhor no campo diz um estudante.
Rating: 
Video Duration: 
01:57
Creator: 
Raimundo Filho
Date: 
domingo, Julho 17, 2016
Level: 
Adult
Description2: 

Pedagogia da alternância a porta de horizontes.

Eu Raimundo Filho natural da cidade de Codó MA, filho de agricultor tive a oportunidade de poucos jovens da zona rural de estudar. Estudei em Escolas família agrícolas (EFAs) em vários estados brasileiros como Amapá, Amazonas e Piauí. 
Todas tem como metodologia a pedagogia da alternância que funcionam 15 dias na escola para aprender técnicas da agricultura e zootecnia é as demais disciplinas como língua portuguesa, matemática, e 15 dias em casa para colocar em prática o que aprendemos na escola.
A vida do campo e muito dura temos uma educação de péssima qualidade no país, falta de transporte escolar, uma baixa perspectiva de vida.
Os jovens enfrentam todos os dias essas tristes realidade sendo uma porta para o êxodo rural.

Mais quem vai para uma EFA tem uma visão de futuro melhor no campo.

Mais quem vai para uma EFA tem uma visão de futuro melhor no campo. A pedagogia da alternância não e só uma forma de ensino como os das escolas tradicionais, mas também nos ensina valores para vida. 

Nossos monitores assumem responsabilidades que nas escolas tradicionais fica por conta dos pais, como levar um aluno ao medico, motivar-nos, ajudar-nos em nossos projetos.
Vejo essa pedagogia como motivador dos meus sonhos.Agora posso vislumbrar horizontes superiores como cursar veterinária, perspectivas de emprego e, trazer melhoria para minha comunidade e a sociedade em geral. 

Hoje tenho um amplo circulo de amizades que levo para minha vida, e posso desenvolver meu próprio negocio e ter uma forma mais digna e lucrativa para minha vida no campo.
Hoje posso dizer que estou preparado para superar as incertezas da vida, os obstáculos frequentes, pois a EFA me proporcionou que só o céu é o limite.

Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção.